Uma vida melhor e boas lembranças.

Todos os anos faço uma limpeza geral em meus armários, gavetas, escrivaninha e arquivos. Sai muita coisa. Roupas e calçados para doação, papéis para reciclagem e outras tantas para o lixo mesmo. O ambiente externo fica bem melhor.
Faço uma limpeza geral também em meu interior, deletando incertezas, sentimentos nocivos, raiva, mágoas, frustrações e vícios que não me fazem bem. O ambiente interno fica em paz e a vida bem melhor de ser vivida.
Este ano resolvi fazer uma limpeza também em meu pc. Saiu muito lixo de lá! Arquivos, programas, textos, imagens e pessoas. Sim pessoas! Exclui vários "amigos" e eles nem notaram ou sentiram a minha falta. Tenho alguns no Orkut, outros no Facebook, os quais mantenho algum contato. Certa vez perguntei a uma pessoa por que queria ser minha amiga no Orkut? Respondeu-me que precisava de vizinhos para ampliar sua mini fazenda...Pode uma coisa dessa?  Veja que ponto o ser humano reduziu o sentimento de amizade.
Meus amigos não passam de cinco e nem todos estão na rede mundial de computadores.  Nos visitamos com frequência, fizemos churrascos, tomamos cervejas, jogamos cartas, futebol, organizamos pescarias, vamos a pizzarias, viajamos  e sabemos muita coisa uns dos outros. A amizade para ser verdadeira há que ser sentida e provada. Não adianta eu ter um perfil com um milhão de amigos, se eles não valem por um.

Durante a limpeza de minhas bagunças, encontrei algumas cartas.
Voltei ao passado... Quanto tempo eu não escrevo ou recebo uma carta? Já escrevi e recebi muitas cartas. A sensação de estar escrevendo uma carta para alguém especial é única, a gente capricha na letra, o texto tem que ser bacana e se for preciso se escreve uma, duas ou três vezes o mesmo texto, mas tem que ser perfeito. E quando você recebe uma carta então? O coração acelera, você não vê a hora de abrir, umas vem perfumadas, outras decoradas, outras com fotos, certa vez, recebi uma com poemas de Pablo Neruda... e a letra sempre impecável.
Confesso que me deu vontade de escrever uma carta. Mas para quem? Todas as pessoas que me relaciono possuem e-mails, celulares, orkut, facebook, msn, twitter,... e posso me comunicar quase que de imediato e em tempo real. São os meios de comunicação à serviço da modernidade.
Ainda não me convenci e nenhuma dessas formas modernas de comunicação se compara com a emoção e alegria de estar abrindo um envelope e ver através da letra cravada, quase que desenhada com tanto carinho, nobres sentimentos expressos, em uma frágil folha de papel.
Acho que sem as cartas, o mundo ficou menos romântico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.