Observações


Orquidário pessoal
Parece que o mundo está girando ao contrário. E com a Copa, a impressão que tenho, é que tudo gira mais de pressa. A gente olha para os lados e vê que os bons não chegam a lugar nenhum. Enquanto isso, os espertos, os desonestos, quase sempre arranjam um jeito de passar a perna nos outros e levar a melhor. Taxistas que se aproveitam de turistas estrangeiros, cobrando mais caro a bandeirada e dando troco errado, uma água mineral vale R$10, um pastel R$15,00, um copo de suco R$12,00. E por ai vai, a lista pode ser imensa. A onda é aproveitar o momento. É tanta desonestidade que até as notícias de desvios e corrupção envolvendo políticos não chegam mais a causar espanto.
É claro que nem todo o mundo é desonesto, porém, diante do relaxamento dos padrões de honestidade, quase todos acabam cometendo pequenos deslizes. 
Não sei se ocorre em outras cidades, mas aqui na minha, as pessoas quando estão com pressa, estacionam o carro em local proibido, ultrapassam em sinais vermelho e em locais proibidos, pessoas normais estacionam em vagas para deficientes, formam fila dupla no meio da rua e grande maioria não dá sinal de conversão direita/esquerda. A mesma coisa ocorre em relação ao trabalho. Se todo o mundo chega atrasado, por que eu devo chegar por primeiro?

Orquidário pessoal
E assim, quase sem perceber, cada um de nós é um pouco culpado pelo fato de o mundo estar girando ao contrário. Isso é o resultado dos pequenos e grandes exemplos que cada um vai dando. Como exigir que nossas crianças e jovens introjetem valores sólidos, se nós mesmos não damos o exemplo? A escola só se limita a informar e não mais a formar os jovens, os meios de comunicação, que visam o lucro e à satisfação imediata, são um dos grandes deturpadores da escala de valores, principalmente valores familiares. Até os mais velhos, formados sob uma moral rígida estão se convencendo de que são passado e se acomodando.
Mas nem tudo está perdido. Os bons sentimentos existem, assim como as boas ações. Mais do que nunca, é necessário fortalecer as sementes boas. Elas germinarão e acabarão recaindo sobre todos. Quanto a maldade, sempre existiu e é tão velha quanto o mundo. Todos sabemos o que é certo e o que é errado. Faz-se urgência parar de reclamar dos erros dos outros e concertar nossos próprios erros. É por aí que devemos começar.
Paro minhas observações por aqui e vou aproveitar o feriado para observar minhas orquídeas, que por sinal, várias estão desbrochando.
Abraço.

10 comentários:

  1. Tens toda razão nas tuas observações desses fatos que nos enojam... Vale muiiiiiiiiito mais a pena ver as tuas orquídeas... Muito mesmo! abraços,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi chica, muitas atitudes, exemplos precisam ser mudados, a fim de que, novas gerações possam implementar mudanças necessárias em prol do bem de todos.
      Abraço.

      Excluir
  2. Oi, Nestor,como vai?
    Em alguns momentos me desanimo quando vejo que o errado parece sempre se dar melhor que o correto. Aquele que busca fazer o bem, ser generoso, respeitar, frequentemente acabe prejudicado, sobrecarregado ou em segundo plano. Está se criando uma cultura de que ser desonesto e "esperto" é permitido, é legal... isso me assusta e temo chegar ao ponto de cansar de remar contra a maré. :p
    Que bom ter flores pelo caminho para aliviar os pesos... gostei de saber que seu orquidário está devolvendo a beleza que cultiva com tanto apreço.
    Um abraço à você e à sua família!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia, bastante frio por aqui, mas tudo bem.
      Em primeiro plano, o "espertalhão" geralmente sai ganhando, porém, cedo ou tarde, acaba se dando mal. Acredito na força do bem e faço o bem, porque me faz bem.
      Quanto minhas orquídeas, esses dois exemplares eram filhotes quando adquiri, são suas primeiras floradas, aos poucos estou me entendendo com elas.
      Abraço.

      Excluir
  3. Nestor,

    Hoje mesmo comentei como o mes voou depressa por causa da Copa, nem pude aproveitar, as horas correram, os relogios foram atras, e pronto, estamos chegando no segundo semestre.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá Sissym,
    Nossas agendas estão super lotadas de afazeres, e isso nos dá a impressão de que nos falta tempo para muita coisa. É preciso priorizar o essencial e fazer o que deve ser feito com qualidade, assim a vida torna-se mais leve.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Oi Nestor, as coias estão mudando, o relógio avançado. Não sei se estamos ocupados demais com tanta tecnologia e com tanto trabalho, pois antigamente se tinha pouca velocidade de informação e ao mesmo tempo pouco trabalho, o tempo passava mais devagar. Um ano (12 meses) demorava pra passar, eram mais intenso, dava mais tesão, hoje um ano passa muito rápido. E sobre estes roubos da copa, isso é um absurdo. Infelizmente não dá para ficar de fora de tudo isso pois somos seres humanos....

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos, não podemos negar e nem reprimir a tecnologia, ela é inevitável para o desenvolvimento em tempos de tanta pressa. Acredito que o ser humano precisa adequar-se a essas mudanças, evitando assim, conflitos internos. Há que se trabalhar sua interioridade afim de fazer as melhores escolhas.
      Abraço.

      Excluir
  6. Ah esqueci das orquídeas, elas são as minhas preferidas. Aqui em casa quando eu ou minha mãe ganhamos colocamos o nome nelas, tenho várias aqui Ana, Evanir, Paula, Maria e assim as nossas orquídeas são mais felizes.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos, que bom saber que gostas de orquídeas. São maravilhosa e de encantamento inexplicável. Devido a quantidade que tenho, não posso chamar carinhosamente de Ana, Paula, Maria,.... porém todas estão identificadas com seu nome científico ou cruzamento.
      Abraço.

      Excluir

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.