Valor da vida

Será possível calcular o valor de uma vida humana?

Nesses últimos dias, ao acordar pela manhã, os noticiários televisíveis e as capas dos principais jornais estampam "mais uma noite violenta e mortes no estado de São Paulo".
O que pode estar acontecendo com o ser humano? O que leva uma pessoa sair por ai  incendiando, atirando em qualquer direção e em qualquer semelhante? Será uma mutação genética? Será falha e inoperância de quem? O que dizer, como amenizar a dor daquele pai/mãe que perdeu seu filho/filha, ou quem quer que seja, a troco de nada e sem culpa de nada? Infelizmente, a violência não está somente no estado de São Paulo. Todos os dias, há vidas sendo ceifadas precocemente, nos quatro cantos desta Pátria nem tanto amada Brasil.

Quando pequeno, eu tinha medo apenas do escuro, de sapos e de filmes de terror. Inimaginava ter medo de pessoas, muito pelo contrário, aprendi a confiar nos adultos porque todos eram pais e mães de todas as crianças da rua.
Eu sinto muito ter perdido os meus medos de infância! Eles cederam lugar a outros medos. Medo de uma bala perdida, de um assalto, de um motorista imprudente, da violência urbana...
Medo que se faz presença no olhar de crianças, jovens, adultos e velhos.

O que aconteceu com o ser humano? Matar, roubar, violentar, enganar, passar a perna, tudo virou banalidade, notícias policiais, esquecidas após o primeiro intervalo comercial.

Precisamos urgentemente voltar a ser "gente", a discordar do absurdo, a respeitar as pessoas e a vida a cima de tudo.

12 comentários:


  1. Olá Nestor,

    A violência em São Paulo e em todo o País (e até no mundo) está mesmo beirando ao inexplicável. Eu mesma me pergunto onde chegaremos se não houver uma mudança neste quadro. O medo toma conta das pessoas, que se assustam com a própria sombra. A polícia, por sua vez, também já demostra sinais de desequilíbrio, pois estão reagindo por instinto, provocando mais caus. Creio que a falta de religiosidade é um fator importante para este desrespeito à vida e ao sofrimento alheio. Aqueles que detém o poder para bloquear tal violência chegam a participar dela nos bastidores. Somente nos resta orar para que a luz chegue, antes que o próprio Deus resolva agir através de catástrofes, conforme noticia a história do mundo.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vera, como vai?

      Obrigado por sua opinião e concordo com ela. Antigamente conhecia-se um ladrão de longe, hoje eles usam terno e gravata, policiais abusam de sua autoridade, há pedófilos de cabelos brancos e assassinos com cara de anjo.

      Sem dúvida alguma, a religiosidade é um dos fatores determinante para se buscar equilíbrio e resgatar valores deixados de lado.
      Bom feriado!

      Excluir
  2. Oi Nestor
    É minha primeira vez por aqui, mas já estou te seguindo, vc escreve de uma forma séria, direta, e é a realidade do nosso país. Gostei muito da sua escrita. E digo mais, enquanto não houver vontade política nada vai mudar.
    Bjos. Fique com Deus!
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você apareceu Luciana! Obrigado e seja bem-vindo sempre!

      Quanto mais direto e objetivo a gente conseguir expor nossa maneira de pensar, acredito que mais fácil seja a compreensão e a solução dos problemas.
      Eu sou assim porque a vida requer praticidade para evoluir, e creio eu, que ficar enrolado é perda de tempo.

      Certamente se houvesse mais vontade política, muita coisa poderia mudar para melhor.
      Abraços e aproveite bem seu final de semana.

      Excluir
  3. É bem isso que você disse, antigamente esse lance de violência era algo que compartilhávamos pela TV, hoje ela está em todo canto e não há como fugir. Eu sinceramente não sei pra onde caminha a humanidade, e confesso temer a descoberta.

    Abraço, Nestor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milene, como vai?

      Quando não existe metas, objetivos, desejo de evoluir, eu, você, a humanidade toda, vaga sem rumo e para qualquer lado. Sendo assim, cada um faz o que bem entende, e isso acaba gerando o caos.

      Grato por sua opinião e bom final de semana.

      Excluir
  4. Precisamos mesmo fazer mudar tudo isso que não queremos mais ver... Belo texto! abraços,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi chica,
      Infelizmente as mudanças não dependem somente da gente. Cabe a nós fazer a nossa parte, porém grandes mudanças dependem de nossos governantes.

      Abraços.

      Excluir

  5. Olá Nestor,

    Passando para lhe agradecer a visita e desejar-lhe um ótimo final de semana.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vera,
      Sua semana será muito produtiva, estou torcendo por isso.

      Abraços.

      Excluir
  6. Nestor,

    Eu fico muito chocada quando leio sobre acidentes terríveis, assaltos, etc... mas nada me chateia mais do que ver, cada vez mais crescente, a indiferença do ser humano pelos direitos de seus semelhantes.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A indiferença comprova que o ser humano tornou-se o pior dos animais. E não é só a indiferença, há falta de respeito, educação, violência, racismo...

      Quem sabe o Criador formate suas criaturas com uma versão mais humanizada.

      Excluir

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.