Inversão de valores


Olá leitores e colegas de blog.
Em tempos atuais, onde praticamente tudo é descartável, é possível falarmos em valores humanos e morais? O quadro que se vislumbra é patético, é triste. Só não enxerga quem não quer. A cotação dos valores está em baixa e despencando cada vez mais.
Ser honesto por exemplo, é se passar por idiota. Se todo o mundo procura levar vantagem em tudo, porque remar contra a maré? A onda é curtir  a desonestidade.
Para que viver de forma justa, medindo seus atos e atitudes, se aos olhos da maioria, você não passa de um coitado sonhador, um alienado, que deveria saber que hoje em dia, quem vence sempre é o mais forte.
Se você diz que é uma pessoa fiel a família e a seus valores, pronto,  passa a ser a piada do ano. Prepare-se, será comum ouvir gargalhadas insanas, comentários maldosos a respeito de sua fidelidade.

Se você é uma pessoa que sente compaixão por pessoas que perderam tudo diante de tragédias incontroláveis, não vai faltar zombeteiros e palpiteiros afirmando que você deveria pensar primeiro em si e depois nos outros. Se você é uma pessoa fraterna, solidária, dedica algumas horas ao voluntariado, sempre tem aquele que diz: "Essa pessoa está com segundas intenções." Nem pense em ser uma pessoa sincera, leal, você passará a ser a "bobinha", a insensata. Se você disser que tem fé e acredita em Deus, aí a casa cai de vez. Você é considerado um fanático, piegas, crédulo e por aí vai...
Alguém sabe me dizer o que está acontecendo com o ser humano?
Eu fui criado de maneira bem simples mas, com valores e princípios comuns a todos. Será que tudo o que aprendi não servem para mais nada? Será que terei que abandonar minha vida simples e ceder aos caprichos desse "novo estilo de vida"? Não, definitivamente não! Eu não vou mudar, eu me recuso a mudar, adoro o meu jeito simples  e comum de ser. Acredito que um dia voltaremos a ser gente e a discordar do absurdo.

8 comentários:

  1. Ei Nestor...

    Assim como você fui criada em um lar simples onde as riquezas maiores que meus pais me concederam foram valores , estes que sabiamente citaste e que aos olhos de muitos nos passamos com interesseiros, bobos, otários ou falsos a vezes. Mas quer saber não vivo para que uma sociedade me veja, mas faço de tudo para que quando por a cabeça em meu travesseiro eu tenha paz sabendo que dei o melhor de mim sem máscaras, e plantei o amor sem interesses. Quero continuas sendo ser humana e racional...sem me esquecer que sou dotada de sentimento, responsabilidade , caráter e sensibilidade . Sou eu mesma ....

    Abraços meu amigo, e nem preciso dizer o quanto apreciei seu texto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Cecília, fico feliz que tenha apreciado o texto. Considere-se uma mulher rica, pela herança que recebestes de seus pais. Não as troque por nada.

      Pode-se dizer que muita gente, por não viver uma vida, com alguns regramentos de valor e conduta, já deram com "os burros n'água". Honestidade, justiça, fidelidade, fé, são valores inquestionáveis para uma vida feliz.

      Excluir
  2. Eu fui criada, Nestor, assim como voce.

    Algumas vezes acho que não sou deste mundo, eu sofro vendo tanta inversão de valores. Alias, já foi tema num de meus blogs.

    Quando dentro de um tribunal de justiça há desonestidade, atrapalhando e estragando a vida de inocentes que a clamam, então o que mais esperar?!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos deste mundo, Sissym, porém, de uma outra época. Época em que a honestidade e a justiça eram motivos de orgulho, época em que comer sorvete era a melhor programação do fim de semana. Mães, pais, professores... eram autoridades dignas de respeito e consideração.

      Abração.

      Excluir
  3. As pessoas passaram a achar banal essas feiuras mundanas e aí é que está o mal maior, porque quando se passa numa calçada e não se apieda de quem está ali dormindo ao relento, alguma coisa tá errada. Muita coisa tá errada, eu diria.

    Não mude, Nestor.
    Persista.

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Milene!
      O ridículo, o desrespeito, o responder deseducadamente, passou a ser aceito como fato normal, muitas pessoas acham até engraçado. Muita coisa está errada sim Milene, e não se pode fechar os olhos perante a isso.

      Abraços e bom fim de semana!

      Excluir
  4. Olá nestor, como vai? :)

    Infelizmente você tem toda razão quando argumenta e questiona o caos em que a sociedade está se tornando.
    Também fui criada com valores e muitas vezes fui motivo de chacota ou então despertei a desconfiança das pessoas que não conseguem entender que fazemos as coisas sem segundas intenções e com o real intuito de ajudar em alguns casos...
    Diariamente vejo tanta coisa que me choca e entristece profundamente, hoje em dia o normal, como você disse é ser desonesto, egoísta e distante emocionalmente...
    recuso-me a mudar. Quero continuar sendo como sou, agindo da mesma forma, mesmo que isso me custe decepções e risadas pelas costas... talvez muitos tenham mudado para pior justamente por esta pressão externa de se adequar aos novos e pérfidos padrões que surgem. Mas vamos ser fortes e nos manter firmes em nosso propósitos e convicções :)

    Grande abraço e bom restinho de semana para você e sua família!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Samanta, tudo tranquilo.

      Acredito que num futuro não muito distante, a sociedade terá que reaprender normas de conduta, ética, princípios e valores, que foram transmitidos por nossos ancestrais, e hoje tão banalizados. Há caos por todos os lados e faz-se necessário mudanças urgentes.

      Abraços e bom final de semana.

      Excluir

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.