Isso não é justo

Olá amigos e amigas.
Sabe aquela situação onde não se tem nada a ver com a história e acaba sobrando pra você. Atitudes de pessoas que você confiava cegamente, lhe decepcionaram. Situações de onde você menos esperava, e a "bomba" acabou estourando em seu colo.
Nessas horas a gente se pergunta: Mas o que eu fiz de errado para estar passando por isso? Com tanta gente ruim por aí, porquê eu?
Quando sofremos uma injustiça infundada, a vontade é de chorar, gritar, se escabelar, sentimentos de revolta...
Quantos de vocês já sofreram esse tipo de injustiça?
Certamente a frase do título você já ouviu. Provavelmente já tenha mencionado em um ou outro momento de sua vida.

Se você nesse exato momento ligar sua televisão, rádio, abrir seu jornal, navegar em outras páginas, encontrará pessoas paupérrimas, miseráveis, que pouco têm ou que perderam tudo. São inundações, furacões, terremotos que destroem casas humildes, móveis, roupas, vidas e tudo mais. Isso é justo?
De outro lado, encontrará políticos condenados publicamente, mas já pensam em novos cargos, novos acordos e novas eleições. Criminosos de paletó e gravata, de punhos de seda, bandidos que ouvem Bach, que sabem distinguir em um olhar um Picasso de um Miró, todos com amplos direitos de defesa, segurança e visibilidade. Isso é justo?
A impressão que tenho, é que, realmente o mundo não é justo. Mas não. O mundo é o que é. Somos nós que o tornamos justo ou injusto, com nossas ações e com nossas escolhas.

É verdade que existem tragédias naturais, doenças que não podem ser evitadas. Mas o que fazemos a partir disso é o que importa. Se não podemos impedir, podemos votar, falar, mobilizar, doar, fazer, reparar, reconstruir. Podemos agir. Podemos mudar.

16 comentários:

  1. Injustiça é um troço ruim demais, inclusive as miúdas, supostamente insignificantes. Espero que esta a que você foi submetido seja reparada logo, logo.

    A gente pode fazer muito, mas porque é tão pouco ativo e deixa tudo descambar dessa forma? Outubro vem aí e se tivermos noção do nosso poder, quem sabe a coisa fica um pouco menos lameada.

    Beijo, Nestor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Milene, como foi seu fim de semana?
      Dizem que os piores venenos estão nos menores frascos e com a injustiça não é diferente. De pouquinho em pouquinho, torna-se uma injustiça enorme.

      Podemos fazer muito sim, principalmente tomando consciência do poder que temos.

      Abraços e ótima semana!

      Excluir
  2. Oi, nestor. Infelizmente a maioria das pessoas tem o hábito de reclamar mas não fazem absolutamente nada para mudar a realidade. Se cada um se preocupasse em fazer melhor seu papel, o ganho seria universal. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia, como vai?
      Por isso que a coisa está do jeito que está. Enquanto maioria se preocupa somente com seus "umbigos", o que deveria ser coletivo, de todos, fica concentrado nas mãos de espertalhões. Não basta reclamar, é preciso atitude.

      Obrigado por sua opinião e linda semana pela frente.

      Excluir
  3. Nestor, e isso aconteceu comigo recentemente. Eu não tinha nada a ver com o desentendimento de 2 pessoas sobre onde e com quem deixar uma chave. Quem ficou sem pegar a chave acabou descontando encima de mim! Eu?! Fiquei quieta, fingi que nem ouvia, afinal de contas, aquele assunto não me pertencia! lol....

    O mundo NÃO é justo! Eu tambem vejo essas coisas na mídia e me revolto, eu vejo comigo, e fico ainda mais chateada. A justiça não existe para quem precisa dela, porque ela faz é politicagem.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sissym, existem certas situações em nossa vida que, as vezes precisamos engolir a seco para não perdermos a compostura.
      Quanto ao princípio da justiça, vejo que deve partir de cada um de nós. Acima de tudo, precisamos ser justos conosco mesmos.

      O simbolo da justiça usa uma fenda nos olhos Sissym, e no meio político ela retira a fenda para quem tem mais poder aquisitivo, mais influência, e mais bla, bla, bla. Os exemplos estão aí escancarados na mídia.
      Infelizmente a justiça que deveria proteger o que é de todos, protege a quem pode mais. Está tudo errado isso!

      Abração e ótima semana!

      Excluir
  4. Olá Nestor, como vai ?

    Muito verdadeiro seu texto, me pego muitas vezes pensando nisso... tanto em minha vida, quando passo por desafios que nem sei se tenho forças para aguentar, quanto como quando olho em volta e vejo tanta disparidade, tantas diferenças e injustiças...
    Como você sabiamente disse, o mundo é assim, e muito disso é nossa responsabilidade, muitas coisas são como são por causa de nossas escolhas e decisões... Existem as fatalidades, coisas que não dá para explicar mesmo, como mencionou, mas temos que ter consciência da nossa responsabilidade e tentar mudar o que for possível, fazer a nossa parte, sem dúvidas, isso contribuirá muito para o futuro que virá :)

    Adorei como sempre, suas colocações sempre nos trazem uma reflexão válida e importante !!
    Um enorme abraço e que seu fim de semana seja ótimo :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Samanta, meu fim de semana foi ótimo. Fico feliz que tenha gostado do texto, por sua visita e opinião.

      Parto sempre do princípio de que as pessoas são boas por natureza. Acredito que o meio onde elas estão inseridas, leva a formar uma pessoa de caráter e justa ou totalmente desonesta. Nossas atitudes podem alimentar tais pessoas para o bem ou para o mal.

      Abração.

      Excluir
  5. Olá Nestor,

    Concordo com você, há muita injustiça no mundo, muitas tristezas que nada podemos fazer. Parabéns pelo texto.

    bjs

    http://marcia-pimentel.blogspot.com.br/2012/07/novas-capas-dos-livros-sobre-escocia.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Márcia, que bom que apareceu por aqui!

      Diante de tais injustiças, o que estamos fazendo? Sempre podemos fazer algo.
      Abraços.

      Excluir
  6. Ola Nestor

    Bom dia amigo,

    Bela Reflexão...

    Estou editando um texto basado mais ou menos neste conteúdo ao qual relatas.."Afinal quem somos"? se julgamos mas não fazemos uma vez que o direito de escolha esta em nossas mãos? Mesmo que sejamos apenas um...o nosso voto poderá causar um grande movimento não acha?

    Abraços e belo domingo pra ti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem Cecília?
      Tenho certeza Cecília que o nosso voto é um direito de suma importância para o exercício da cidadania e pode fazer uma grande diferença.
      Cabe a cada um avaliar com responsabilidade suas atitudes.

      Aguardo seu texto, abraços.

      Excluir
  7. Bom dia, Nestor!!!
    Realmente a descrença é muita, mas mesmo assim não podemos perder as esperanças... está em nossas mãos está tão sonhada mudança.
    Um grande abraço e boa semana.

    Obrigada pela deferência em meu espaço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Malu,
      Por maior que seja a descrença, acreditar sempre é preciso. A mudança deve começa por cada um de nós.

      Abraços.

      Excluir
  8. Mudanças podemos ser fundamentais nas vidas realmente...abraços, já em casa,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi chica, bom retorno!
      Sempre é possível mudar, o que não concordamos.

      Abraços.

      Excluir

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.