Falando de paz

Olá amigos, sou feliz por esse momento, por poder compartilhar mais um texto, e a você que prestigia este espaço, muito obrigado.
Em tempos de correria, falta de tempo para o essencial, encontros desmarcados, sonhos cancelados, ainda é possível falarmos de paz?
No meu tempo de adolescência e rebeldia, paz para mim era ficar sossegado no meu canto, poder fazer o que queria e na hora que queria, ter a liberdade a ponto de dizer para o pai, para a mãe, "me deixem em paz", trancar-se no quarto, escutar o meu som ou ficar em silêncio, sem jamais enfrentar uma contradição ou uma decepção qualquer.
Engraçado como o decorrer da vida vai mudando nossos conceitos e preconceitos. Hoje sei que paz não é nada do que sentia há anos passados. Aprendi que paz é o resultado do entendimento de algumas lições que a vida vai nos oferecendo no transcorrer dos anos .

Sei que ter paz é assumir responsabilidades, e acima de tudo cumpri-las. Sei que posso encontrá-la no dinamismo da vida, no trabalho, na esperança, na confiança, no sorriso, na fé. Paz é o fruto da certeza do que se fez ou tentou-se fazer o melhor.
Acredito que para termos paz, não precisamos que os outros se modifiquem para nos agradar. A paz acontece quando aprendemos a respeitar opiniões contrárias, a perdoar ofensas,  quando aprendemos com os próprios erros, e a chorar ou a sorrir quando se tem vontade.

A paz que sinto hoje, faz admitir minhas imperfeições, reconhecer medos, fraquezas, carências, me permite saber que nem sempre tenho razão, me impulsiona a melhorar o que está ao meu alcance, a aceitar o que não pode ser mudado, a ter lucidez para distinguir uma coisa da outra, e acima de tudo, a ter humildade para reconhecer que nunca saberei tudo e que aprenderei muito com todos vocês.
Abraços cheio de paz!

6 comentários:

  1. Nestor, um assunto que jamais deverá se esgotar... A PAZ, que ela esteja sempre presente entre todos.
    Abraços,meu amigo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Malu, que bom ver você por aqui!
      Paz é o desejo de todo mundo, porém deve começar por cada um de nós.

      Abraços.

      Excluir
  2. Oi, Nestor. Pelo jeito éramos muito parecidos na adolescência. Gostei muito da sua definição de paz após a maturidade. Ela é conquistada sim quando chegamos à conclusão de que fizemos tudo o que podíamos em determinada situação. Também aprender a se aceitar...e a entender que nunca estamos prontos. Somos sempre uma obra inacabada. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia, como vai suas férias?
      Depois de um certo tempo, a gente aprende que paz não é uma conquista absoluta, mas sim uma busca diária na certeza de estar fazendo a coisa certa.

      Abração.

      Excluir
  3. Eu penso que a PAZ só se encontra se assim a quiser .

    Querer ter, querer viver, querer fazer e compartilhar: a PAZ!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sissym,
      É bem verdade, a PAZ está ao alcance de todos. Só é entendida no momento em que se quer, se vive e se partilha.

      Abraços.

      Excluir

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.