Ah, o amor!

Olá amigos,
Dia dos namorados, 12 de junho está logo ali. É uma linda data, principalmente para o comércio. Digo isso, porque há uma notável carência de sentimentos e sobrando presentes e solidão por esse mundão a fora. Publicitários em suas campanhas, fazem muito bem o seu trabalho: Compre tal presente e conquiste de vez o seu amor. Ora, se fosse fácil assim, não teríamos inúmeros sites de relacionamentos com milhões de rostos solitários a procura de sua cara metade, não é mesmo?
Acredito que, se não fossem as campanhas publicitárias, esta data já teria sucumbido no esquecimento, tamanho é o seu vazio.
Claro que namorar, passear de mãos dadas, é tudo de bom! Precisamos sim de alguém que seja nosso confidente,  cúmplice de nossos sentimentos e que nos faça sentir como é bom ter alguém ao nosso lado.

Por que algumas pessoas sofrem de solidão e outras tantas por amor? Pode o amor nos causar dor?
Pessoalmente, não consigo explicar essa magnitude amor que nos envolve como seres, mas consigo viver e sentir a sua intensidade. Acredito que a dor do amor não advém das coisas vividas, mas das coisas que sonhamos e que não se cumpriram, de planos feitos que foram desfeitos, de encontros marcados que não aconteceram, de casamentos monumentais que despencaram logo depois, de beijos, palavras e abraços cancelados pela eternidade interrompida.
Sofremos por nossas projeções irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado de nosso grande amor e não conhecemos, pelos filhos que gostaríamos de ter tido juntos e não tivemos...
Sofremos não porque o nosso trabalho exige muito tempo, é desgastante, paga mal, mas sim por todas aquelas horas livres que deixamos de aproveitar para ir ao cinema, conversar com amigos e claro, para namorar também. Sofremos por não ter dito, feito ou vivido, por oportunidades perdidas.
É possível aliviar a dor do que não foi vivido?
Sim! Vivendo mais. O desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos e na prudência que nada arrisca. Sofremos de amor, não porque vivemos, mas pelos momentos que deixamos de viver.
Viva bem seu momento e feliz dia dos namorados!

14 comentários:

  1. Linda mensagem e viver o amor a cada dia e não só em datas marcadas,né? abraços,lindo fds!chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi chica,
      Realmente o amor deve ser sentido a cada dia e em todos os momentos. Só assim conseguimos aproveitar bem a vida.

      Abração e aproveite seu fim de semana!

      Excluir
  2. Olá Nestor,

    Com certeza, os comerciantes usam essa data para faturar mais um pouco. Essa data é muito especial para mim, é o dia do meu aniversário. Feliz dia dos namorados para você também.

    bjs

    http://marcia-pimentel.blogspot.com.br/2012/06/noticia-sobre-divulgacao-do-meu-novo.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcia,
      O comércio é o grande responsável por nos lembrar datas significativas: Dia dos namorados, dia das mães, pais, amigos, páscoa, natal... Pena que trabalham mais o lado comercial que seu significado.

      Felicitações antecipadas por seu aniversário.
      Abraços e ótima semana.

      Excluir
  3. Oi, Nestor! Lindo e certo o que escreveu...Viver no "e se" não faz bem a ninguém e passa a sensação de que nunca conseguiremos realizar nada. A vida está pela frente e nunca é tarde para reescrever, ou escrever de forma diferente, a nossa história. Hoje penso que não adianta passar a data acompanhada, se não estivermos com aquela pessoa. Seria melhor a solidão. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, bom dia Bia,
      Viver de expectativas que deixamos escapar é perda de tempo e pouco produtivo. É preciso encarar o passado com serenidade e reescrever sim uma nova história, sozinha ou com alguém, afinal, a vida deve continuar.

      Abração, aproveite bem sua semana!

      Excluir
  4. Para mim o amor não tem explicação, se sente e vive. Algumas pessoa confundem como amar, exageram, esquecem de si mesmas, não se amam mais do que querem demonstrar o amor. Para amar, é preciso se amar primeiro. O ato de amar nao deve esperar proporção de igualdade, mas respeito e interesse.

    Eu vi casamentos despencarem quando antes pareciam pares perfeitos.

    Eu penso que existe o amor pleno, mas são poucas pessoas que querem realmente vive-lo.


    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Sissym, como vai?
      Penso da mesma maneira, o amor é um sentimento, portanto não se explica, mas se sente e vive. No momento em que tentamos explicar o amor, estamos reduzindo a alguma coisa e essa coisa permite várias interpretações, fugindo da essência amor.

      Casamentos se desfazem porque as pessoas projetam seus casamentos tendo em vista bens materiais, outros sonham com amores platônicos, e como você mesmo disse: "Para amar, é preciso se amar primeiro".

      O amor é pleno por si mesmo sissym. É impossível querer que o amor de nosso par seja igual ao que sinto ou que quero. Cada ser tem a sua forma de amar e merece respeito e acolhida.

      Forte abraço e boa semana!

      Excluir
  5. Realmente muitas datas perderam sua verdadeira comemoração e passaram a ser comemoradas pelo consumismo.
    Porém acho que quem ama no real sentido da palavra e consegue distinguir a linha tênue do comércio e da comemoração sabe que comemorar é bem mais que presentear...
    Um grande abraço e sempre grata pelas suas visitas que deixam meu espaço mais belo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Malu!
    Com certeza, quem vive o sentido pleno do significado amor, sabe que gestos e atitudes, valem mais que presentes.

    Abraços e ótima semana.

    ResponderExcluir
  7. Ei Nestor,

    Como sempre brilhante texto..
    As pessoas tem fugido um pouco dos sentimentos e se apegado aos bens materiais, as aparências ao querer mostrar o que podem dar superficial e o sentimental fica esquecido pelo tempo. O comércio aproveita esta fraqueza e abraça a causa não é verdade?
    Ma enfim a essência do amor é sublime
    Certa vez escrevi um texto onde eu dizia que se me perguntarem se já sofri dores de amor eu diria que não mas já sofri dores por não ser amada por quem realmente eu queria, ou seja o amor ele cura qualquer dor, ele apazigua tempestades da alma, ele ocupa lugares vazios , ele renova sentimentos, ele muda o humor de qualquer pessoa, ele tem poder transformador. O amor é a razão ao qual comemoramos a união de duas pessoas ....

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Oi Cecília,
    Belíssimo e verdadeiro comentário, muito obrigado!

    A dor de amor acontece, porque muitas vezes, colocamos nossas projeções em primeiro lugar a esse sentimento. Apaixonamos por quem não deveríamos, entregamos a quem não nos merecíamos, amamos por impulso e até mesmo por uma falsa segurança.

    Em se tratando de sentimentos não correspondidos, a dor é bem maior do que qualquer palavra proferida.
    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  9. Oi Nestor

    Que o amor esteja sempre presente e seja "o presente".

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Van,
      Não há presente maior que a presença de um grande amor!
      Abração.

      Excluir

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.