Qual é o seu tamanho?

Em uma bela tarde de primavera, um rei que gozava de fortunas incontadas e poderosos exércitos, deixou seu castelo e foi falar com o velho sábio da cabana. Conversaram por muito tempo, e diante do olhar, da simplicidade, da humildade e da sabedoria que vinha do velho sábio, o rei sente-se pequeno, vazio e inferior. "Por que me sinto tão inferior neste momento, sendo eu o seu rei?" 
O velho sábio começou a falar de seu jardim: "Está vendo aquelas duas roseiras? A maior é vermelha, aveludada, muito bonita; a menor é amarela, também muito bonita. Ambas crescem juntas lado-a-lado. A roseira amarela jamais disse à roseira vermelha: "Por que não tenho a mesma cor e me sinto tão inferior diante de você que é maior e aveludada?" O fato é que a amarela é menor, e a vermelha é maior. Ambas são importantes no meu jardim." O rei tentou argumentar: " Elas são roseiras e não podem ser comparadas!" "Parabéns!" Aplaudiu o velho sábio. "Quando você não compara, toda a inferioridade ou superioridade desaparecem, você passa a ser o que realmente você é, nem mais nem menos, mas sim importante e consequentemente feliz." ( Texto retirado de meu livro: A Fantástica Viagem em Busca da Felicidade. Pg. 41 e 42.)

Temos a mania de  avaliar as pessoas, geralmente pelo tamanho de sua conta bancária, sua posição social, seu destaque na mídia e seus rótulos aparentes. Serão essas, realmente as grandes pessoas de nossa vida? 
Acredito que uma pessoa seja grande, quando nos trata com carinho e respeito, quando se interessa pela nossa vida. 
Uma pessoa passa a ser gigante quando nos compreende e perdoa, quando nos dá um elogio ou uma bronca, quando passa a acreditar junto nos mesmos sonhos.
Não é o dinheiro, nem os bens, nem a altura, nem o peso que tornam uma pessoa grande. São suas ações e reações, expectativas, frustrações e sua sensibilidade sem tamanho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.