Um olhar para a educação

Essa semana que passou, aqui no Brasil, um canal de televisão apresentou de forma sucinta  a realidade da educação, e de algumas escolas, nos quatro cantos do Brasil. O lamentável é que tudo o que é público, no que diz respeito a educação, geralmente não funciona bem. Temos professores mal remunerados, crianças sem merenda escolar, desvios de verbas públicas e escolas em precárias condições. 
Infelizmente já estamos colhendo os frutos da educação que temos aqui no Brasil: A saber;  políticos corruptos, péssimos profissionais, alunos armados em salas de aula, professores apanhando de alunos, chacinas de estudantes... É essa a educação que uma nação merece?
A nossa educação está em  profunda crise, alunos e professores não sabem ao certo para onde se caminha e não se tem um caminho à trilhar. Precisamos urgentemente repensar nossos valores, atitudes e o que queremos da educação em nossa pátria amada Brasil. 
Os moldes de nossa educação, remontam aos tempos da ditadura militar, haja vista que os cursos de Pedagogia foram regulamentados no Brasil em 1969 em pleno regime militar. Tínhamos aí educadores treinados a serem passivos, apolíticos e com um agir totalmente desvinculado da realidade. Se educava para o silêncio e a submissão.
Embora vivamos em um país com regime democrático, a nossa educação ainda é ditatorial, impositiva e é isso que precisamos repensar. 
Não basta modernizarmos as escolas, pagar bem aos professores, oferecer merenda de qualidade, isso são atitudes paliativas, uma espécie de "cala a boca", atitude de muitos governantes para manter o status quo. Um povo sem cultura, é uma massa de fácil manobra e arma poderosa para oportunistas de plantão.
O Brasil precisa mudar sua cultura e maneira de pensar, entender de uma vez por toda, que a educação é o único instrumento apropriado para a construção de uma sociedade igualitária para todos. 
Nesse prisma, professores e professoras têm um papel sobretudo político, de quem incomoda, evidencia problemas e instiga o aluno a se questionar e a entender os porquês da realidade. Não se pode esconder os problemas da educação ou minimizá-los, é preciso trazer à tona os conflitos para que sejam discutidos.
O papel dos profissionais de educação é de extrema importância para que aconteça essa transformação social através da educação. O que se quer hoje, é uma sociedade mais justa, com menos desigualdades, onde todos tenham voz e vez, um país livre da opressão e que realmente seja de todos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.