Tudo ao contrário

Os tempos mudaram
No tempo de meus avós e bisavós as casas eram pequenas, de madeira, de chão batido, cobertas com capim ou com pequenas tábuas confeccionadas pela família. As famílias eram de 8, 10, 12 pessoas, (12 filhos é o caso da minha). Hoje temos casas maiores, só que famílias cada vez menores.
Naquele tempo as estradas eram trilhas, que eram percorridas a pé ou a cavalos até o vizinho mais próximo. Hoje temos auto-estradas e carros velozes, no entanto temos menos tempo e muitos nem chegam ao seu destino, são mortos pela violência do trânsito.
Meus avós e bisavós aprenderam com a vida. Hoje temos cursos superiores, mestrados, doutorados, mas menos senso comum, temos mais conhecimento e menos poder de julgamento, estudamos mais e aprendemos menos.
Já fomos à lua e temos dificuldade em atravessar a rua e conversar com nosso vizinho. Conquistamos o espaço exterior, mas o interior continua vazio. Conseguimos dividir o átomo, menos nossos preconceitos. Aprendemos a ganhar a vida e não  a desfrutamos. Conseguimos somar anos de vida a mais, mas não damos vida aos anos de nossas vidas.
Em nome do progresso construímos grandes obras, geramos muitos empregos, e destruímos a Amazônia. Precisamos de água limpa, mas poluimos os rios e nascentes. Fizemos coisas maiores, mas não coisas melhores. Planejamos mais e realizamos menos. Aprendemos a correr contra o tempo, mas não a esperar com paciência, somos rápido em tudo e nos irritamos facilmente. Temos maiores rendimentos, mas menor padrão moral. Gastamos mais e temos menos. Compramos mais e desfrutamos menos. Tivemos avanço na quantidade, mas não em qualidade. Multiplicamos nossas posses, mas reduzimos nossos valores, falamos demais, amamos raramente e odiamos com muita frequência. Ficamos acordado até tarde em frente a TV, mas não temos tempo para ler um livro e raramente rezamos. Temos mais lazer e menos diversão. 
E nossas crianças como brincam? Balanço de corda, pega-pega, esconde-esconde, pular corda, cavalinho de pau, ... definitivamente os tempos mudaram. Esses são tempos de refeições rápidas e digestão lenta, de homens altos e caráter baixo, lucros expressivos e relacionamentos rasos. Esses são tempos em que se almeja a paz mundial, mas perdura a guerra em muitos lares e países. Esse é um tempo em que há muito na vitrine e nada no estoque, um tempo em que você pode escolher entre fazer alguma diferença ou não.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que legal! Família Alcará agradece ao seu comentário nota 10. Em breve estará disponível à todos.